E ai, Como Vai a Vida ?

Você já ouviu falar que nosso corpo se renova a cada sete anos, que a cada sete anos todas as células de nosso corpo serão novas células.

Fisicamente isso não é bem assim, a taxa de renovação celular varia conforme o tipo de célula, órgão, região do corpo. Uma lesão superficial na pele rapidamente regenera. Já os neurônios, células nervosas, apresentam renovação mais lenta.

Mas, a cada sete anos, ou em torno de sete anos (um período que chamamos de setênio), acontecem mudanças na vida e isso foi identificado em pesquisas sobre a biografia humana.

Todas as pessoas vão, de alguma forma, viver essas mudanças, chamadas de leis biográficas, e essa forma será bem particular, pois toda biografia é única.

De sete em sete anos (a cada setênio) algo em nós se torna pronto para o “próximo passo”, adquirimos habilidades, conhecimentos e novos desafios surgem em nossa jornada de vida.

Por exemplo: até os 7 anos o que está se desenvolvendo é o corpo físico e o aprendizado de como se relacionar com o mundo, a partir desse corpo.

A criança aprende a falar, a andar, a pensar. Ela se apropria dos movimentos, das múltiplas possibilidades que a interação corpo e mundo oferece.

Por volta dos 7 anos o sistema neurossensorial está apto para o aprendizado escolar. Por volta dos 9 anos o fígado está pronto para realizar suas funções.

Em torno dos 14 anos paramos de crescer e as forças formativas que atuavam no corpo físico, agora atuam no corpo das emoções, o corpo anímico (relativo à alma), é quando inicia o período de aprender a lidar com as emoções e os sentimentos.

E assim se segue, a cada sete anos, um setênio, mudanças acontecem.

E se toda mudança nos chega com um desafio, então, a cada  ciclo de sete anos (a cada setênio) somos convidadas a enfrentar o desafio do novo, do novo que nos chega silenciosamente e é assim para todas as pessoas.

E porque será que é assim?

Bem, pensa comigo!

O ser humano vive pela única razão que é se desenvolver, se tornar um ser humano melhor, consciente de si mesmo, de suas necessidades, de suas capacidades, para colocar no mundo algo que valha a pena, algo que faça a diferença para si e para as outras pessoas.

Certo?

E, se você se torna consciente do seu entorno e consciente dos outros seres humanos.

Você se tornará consciente das necessidades e das capacidades desses outros, para construir boas relações, e todos nós no caminho de nos desenvolvermos contribuímos para o desenvolvimento dos outros e o acolhimento do nosso entorno.

Todas nós, pessoas de bem, desejamos deixar nosso legado no mundo, a nossa marca, nossa contribuição para um mundo melhor, de alguma forma melhor.

Não é mesmo?

Cada uma de nós tem seu lugar de atuação, tem um lugar só seu, a partir do qual poderá realizar o que ninguém mais poderá.

Essa é uma lei cósmica.

Cada ser humano tem um lugar que é só seu e se não ocupar esse lugar, ele ficará vazio.

É assim pois cada um tem uma contribuição para oferecer, por menor que possa parecer ou que realmente seja.

Por mais insignificante que possa parecer, não despreze o que só pode ser feito por você.

Se você não se movimentar para realizar, ficará um buraco, o mundo ficará incompleto. 

Com a metodologia biográfica podemos olhar para nossa vida, entender as passagens de cada ciclo de sete anos (setênios) e os acontecimentos importantes que ocorrem ao longo das fases da vida, quando vivemos as crises (21, 28 e 42 anos) e os marcos de desenvolvimento ao longo de nossa história.

Muito podemos pesquisar e analisar dentro do contexto da metodologia biográfica, cada história de vida é única e sagrada. Toda biografia é um relicário de preciosidades vivenciadas que guarda os mistérios de cada jornada biográfica.

Toda biografia deve ser respeitada e celebrada, pois todas apresentam um sentido relacionado ao desenvolvimento de uma individualidade que está aprendendo a ser um ser humano melhor e que faz isso com coragem mesmo diante de limitações de dificuldades.

Com ferramentas especializadas e uma metodologia própria, a investigação biográfica desvenda os mistérios da vida e oferece um caminho para a compreensão dos acontecimentos vividos e o aprendizado que se pode encontrar em cada momento de crise e desafios a serem ultrapassados.

Aproveito para deixar, logo aqui em baixo,  uma frase que chegou para mim. 

Ela pode servir para lembrar você que a cada desafio, não somente a cada sete anos vivemos mudanças, desafios, mas que os nossos desafios são diários.

E que cada momento tem seu desafio proporcional.

A cada dia, quando acordamos, recebemos a graça de uma nova oportunidade para mudarmos tudo.

Para nos apropriarmos da vida e criarmos uma nova realidade.

A cada dia uma nova oportunidade de vivermos a vida que desejamos ter.

Imagine-se daqui a uns anos, você conquistar e realizar o que hoje deseja como futuro. 

Eu posso te ajudar a conquistar esse futuro.

 E enquanto isso a pergunta continua de pé:

E aí, como vai a vida?

"A vida começa todos os dias"

Fica a dica: Imagine se você puder mudar sua vida a cada novo dia. O que você mudaria? Faça uma lista, marque as opções que forem possíveis a curto prazo, a médio prazo e a longo prazo. E comece a realizar grupo por grupo. Comece pelas de curto prazo e vá seguindo. Atualize a sua lista sempre que quiser, ela é sua! 

Compartilhe:

Email
LinkedIn
WhatsApp
Facebook
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *